05/07/2012

† Os vampiros que já existiram † - Vampiros Reais




VLAD III
(1431-1476)


Nascido na região da transilvânia, o príncipe Vlad III foi um guerreiro implacável. Na defesa do seu reino ele matou mais de 40 mil inimigos – boa parte foi empalada viva! Ele introduzia uma estaca no ânus da pessoa ainda viva, transpassando até o tórax. Por isso, ele recebeu o sobrenome de Drácula (filho do dragão). Foi ele que inspirou o Bram Stoker a criar o personagem do Condre Drácula.


ELIZABETH BÁRTHORY
(1560-1614)


Ela nasceu na Eslováquia, a condesa Bárthory era louca por sangue. Após a morte do marido, ela passou a se banhar com sangue de jovens virgens para preservar sua juventude. Muitas vezes as vítimas eram espancadas e jogadas nuas na neve para congelar até a morte. Estima-se que ela sacrificou mais de 600 pessoas até ser condenada à prisão perpétua em 1610. Essa história até inspirou um filme: “A Condessa Drácula” em 1971.


TRACEY WIGGINTON
(1991-…)


Essa australiana entrou para a história por ter matado um homem para beber seu sangue. O assassinato foi parte de um ritual satânico com a participação de outras três mulheres. Ela foi a autora das 27 facadas que tiraram a vida de Baldock (O homem da qual elas beberam o sangue). Tracey admitiu que cometeu o cime para saciar sua sede sanguinolenta. Esse caso ocorreu em 1991, quando a vampira foi condenada a prisão perpétua ela tinha 25 anos.



   PETER PLOGOJOWITZ
          ( 1666-1728)


O ano terminava em 666.. Esse caso foi um dos primeiros casos de vampirismo documentados. Aconteceu em um pequeno vilarejo na Sérvia. Segundo relatos, após sua morte, Peter apareceu para o filho pedindo comida. Espantado, o seu filho negou o pedido e alguns dias depois o menino apareceu morto. Depois desse fato, no mesmo vilarejo, várias pessoas morreram com sinais de perda de sangue. Quando o corpo de Peter foi exumado, os olhos estavam abertos e tinha sangue fresquinho na boca. Até um jornal local relatou esse caso. Bastou isso para se crer que ele era um vampiro. Uma estaca foi cravada no seu peito e seu corpo foi queimado. Depois disso, não houve mais mortes por essa causa na região.


HENRI BLOT
(1886-?)


No dia 25 de março de 1886, o francês Henri Blot foi ao cemiterio de sua cidade e violou o corpo de uma bailarina, morta no dia anterior. Três meses depois, teve relações com um cadáver de outra jovem morta e bebeu seu sangue. Só que o mesmo acabou dormindo ao lado da sepultura da menina e foi preso na manhã seguinte. Durante o julgamento, ele afirmou que precisava de sangue para viver. Foi condenado a apenas 2 anos de prisão por violação de sepultura e depois de cumprir a pena ele sumiu, sem deixar vestígios.



JOHN GEORGE HAIG
(o Vampiro de Londres)


A biografia desse inglês é tão assustadora que ele ganhou até estátua no Museu de Cera de Madame. Os fatos começaram na infância, quando ele mutilava os próprios dedos para beber o sangue. Aos 40 anos, foi condenado à forca por ter assassinado cruelmente nove pessoas. Ele cortava o pescoço das vítimas, bebia o sangue todo e derretia seus corpos numa tina de ácido. Na hora de sua execução, em 1949, ele gritou: “Deus, salve meu filho da maldição do Drácula!“. Bizarro hein?


ARNOLD PAOLO
(cerca de 1726)


Logo após voltar de uma batalha, este soldado sérvio que era um bom homem, jurou ter sido atacado por uma criatura estranha com dentes afiados. Ninguém acreditou em sua história, e depois de um tempo Paolo morreu. Só que, um mês após a sua morte, surgiram vários relatos de que ele estaria atacando pessoas à noite. Os camponeses foram até a sua tumba – e para a surpresa de todos – o seu corpo estava intacto, com sangue escorrendo no nariz e na boca. Na mesmo hora, espetaram uma estaca em seu coração, jogaram sal e queimaram seu corpo. Depois não houve nenhum relato de acontecimentos estranhos na região.




RICHARD TRENTON CHASE
(1950 a 1980)


Este homem pensava que o seu sangue estava envenenado e passou a matar coelhos, cãoes e vacas para beber “sangue limpo”. Logo passou também a tomar sangue humano. Foi às ruas e esquartejou seis pessoas em um mês. Após esquartejá-las ele bebia o sangue das vítimas e guardava partes dos corpos no congelador para comer depois. Richard foi preso e condenado à morte na câmara de gás. Mas ele se matou bem antes, com uma overdose de antidepressivos.


PETER KÜRTEN
(O Vampiro Alemão)


Peter sentia um enorme prazer quando via o sangue jorrando do corpo das vítimas, geralmente crianças. Ele estuprava e esfaqueava até atingir o orgasmo. Portador de uma patologia denominada hematomania, também costumava beber o sangue de suas vítimas. Depois de vários assassinatos, foi preso e condenado à morte por decaptação, aos 48 anos. Sua história serviu de inspiração para o diretor Fritz fazer o filme M.



Procurando o que fazer na internet? Acesse o Minilua!

Bate Papo Clube Dos Vampiros

Mais postagens